Buscar
  • Juliana Dias

Escrita Jovem: a universidade e a escola de mãos dadas

Vocês conhecem nosso Projeto Escrita Jovem? O GECRIA (Grupo de Pesquisa Educação Crítica e Autoria Criativa- UnB/CNPq) comparece na Semana Universitária levando escrita criativa e autoria para escola da Educação Básica do DF. A seguir, publicaremos os textos dos alunos e das alunas da Escola Classe Incra 06 de Brazlândia.

Gratidão, Edinéia, supervisora pedagógica da escola! Agradecemos a parceria da professora Luciana Melo Martins e a confiança da diretora da escola: Juliana Barbosa Pereira.

Gratidão Incríveis alunos e alunas do quinto ano!


Essa é minha professora

Essa menina de cachos

Não tem ninguém que chora,

Vem cá!

(Por: Sina Stars- Giovanna Thiemy)


De onde vem você?

Sinto muito perto de você

Sentir é muito bom, ainda mais

Sentir a vida.

(Por: Sina Stars- Giovanna Thiemy)


Mar de sonho e alegria!

Nuvens perdidas,

E gritaria.

(Por: Hinata Hilga- Eloá Santana)


O caldeirão sem calda

O olho quadrado

A floresta sem árvore

O céu sem nuvens

Uma galáxia sem plantas

O passarinho sem ninho

A sala sem alunos

Uma flor sem florescer

Computador sem teclado

Garrafinha sem tampa

Solitário.

(Por: Relógio sem hora- Davi Alves dos Santos)


Sou aluno, sou inteligente

Sou presente!

Sou gente!

(Por: Agro Girl- Ana Caroline Oliveira da Silva)


O garoto que perdeu o mundo

Eu perdi o medo de andar de avião, de comer mel, de sair de casa e pedir o caminho de volta. Perdi o medo de andar de balão, de conversar com a galera e de sorrir um montão. Todos dizem que sou feio mas eu acho que a beleza não vem de fora e sim do coração.

(Por: Agro Girl- Ana Caroline Oliveira da Silva)



O que é Biltre?

Talvez seja um animal silvestre da cidade.

Talvez seja o jornal chato da televisão.

Talvez seja: " Aqueças flores mortas do quintal".

Talvez... mas não. Biltre é o telhado de mofo do banheiro da cozinha.

(Por: Jojo Youtuber- Geovana Fernandes)


Poema

Essa é minha fraqueza

Essa e minha vergonha

Sinto muita tristeza

Ninguém me entende

Meu olhar risonho

Meu coração ferido

(Por: O Curinga- Thiago Oliveira)


O menino estranho

Era uma vez um menino estranho que morava numa casa estranha. O céu estava quase chovendo, a casa estava trancada. A casa é tão linda, o poste, tão grosso. E o céu nublado.

Ele não trabalhava. Ele era adulto, ele era marrom. Olho preto, cabelo preto. Ele era muito grande, tinha um problema no ouvido. Olhou pela janela e viu uma carta do governador. Perguntava sim ou não para o trabalho. O menino botou sim. Começou a ser feliz.


(Por: Maria Alice- Maria Francisca Barbosa)



Ellen Kassavara, Juliana Dias, Kaio Ribeiro, Gabriel da Cruz, Ana Clara Silva, Lorena Cardoso (na ordem da foto- da esquerda para direita, de cima para baixo)
Outros professores/as do Escrita Jovem: Andressa Fonseca, Eliane Rangel e Matheus Bacelar.

154 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo